Melhores bares e restaurantes no Navigli, em Milão

Milão não é uma cidade das mais baratas, mas o badalado bairro Navigli, nos arredores do canal Naviglio Grande, é o nosso lugar favorito para passear, comer e tomar um drink ou uma cerveja na capital da moda. Além de charmoso, cheio de pontes e calçadas, o local é um ponto de encontro de uma Milão bem moderninha que vale a pena conhecer. Veja aqui as melhores opções de bares de tapas e aperitivos com comida de graça, cervejarias artesanais e restaurantes no Navigli – tudo a preços bem razoáveis, por incrível que pareça.

Veja também: Onde comer em Liubliana e em Bled, na Eslovênia

Quanto custa comer e beber em Milão, no bairro Navigli

Em restaurantes tradicionais no Navigli, o primeiro prato custa a partir de 10 € e drinks, cervejas artesanais e taças de vinho ficam em torno de 5 €. A alimentação na Itália costuma ser composta de uma entrada, antepasto; um primeiro prato, normalmente uma massa ou, no caso de Milão, um risoto, muitas vezes vegetariano; e um segundo prato, mais caro, composto de carne – este sai a partir de 14 € na região. No geral, o primeiro prato já é bem servido, valendo por uma refeição por si só.

Quem quer economizar pode escolher o Navigli para almoçar durante a semana, quando vários restaurantes sugerem pratos do dia com preços quase 50% mais baixos que no cardápio da noite. É possível comer um prato, nessas circunstâncias, a partir de 5 €.

Vale lembrar que os restaurantes na Itália costumam cobrar “coperto”, uma taxa para sentar e usar o serviço do estabelecimento, que é cobrada independentemente de você consumir ou devolver os pães colocados na mesa. No Navigli, o coperto fica entre 1 e 3 € por pessoa, no geral.

Onde comer e beber em Milão, no bairro Navigli

  • Nosso bar favorito do Navigli para comer e bebericar é o La Prosciutteria, casa de embutidos que serve tábuas enormes a partir de 10 €
  • O Gesto oferece boas porções de tapas para veganos e vegetarianos a partir de 4 €
  • Para aperitivos de drink + bebida por preço fixo, o Rita é uma opção mais sofisticada e o Manhattan conta com buffet livre
  • Para beber, aposte no bar Navigli Craft Beer e na microcervejaria Orso Verde

Nosso favorito para “tapear” é o La Prosciutteria, uma casa de embutidos que serve tábuas enormes com um mix de queijos, carnes e pães com pastinhas trufadas a 10 € e 15 € por pessoa, ou pratinhos menores a partir de 5 €. As porções são muito fartas, variadas e de alta qualidade, com produtos muito saborosos. Os vinhos da casa, dos mais diversos tipos, custam a partir de 4 € a taça e 16 € a garrafa, e eles também têm as cervejas artesanais Birra da Salumi, de produção da própria Prosciutteria, nos estilos IPA e Stout a 5 € (330ml).

onde comer em Milão

La Prosciutteria

No esquema de tapas mais tradicional, há o Gesto, com pequenas porções bem variadas entre 4 € e 7 €, incluindo opções veganas e sem glúten. Além de pratos italianos, como o carpaccio de carne (6 €), o ravióli (5 €) e a berinjela à parmeggiana (4,5 €), algumas tapas têm influência da Ásia e do Oriente Médio, como as receitas de porco ao molho oriental teriyaki ou recheando o pão chinês bao (6 € cada) e o falafel vegano de legumes (4 €).

Outras opções para jantar são o Alzia 26, que tem risotos, como o milanês e o alla trevisana, e massas a 13 €, e segundos pratos de carne, frango ou peixe a 20 €; o bar Luca e Andrea, com primeiros pratos a partir de 11 €, como o nhoque ao ragu e o risoto milanês, e segundos com carne a partir de 14 €, caso do hambúrguer da casa; e o Cartoccio, com menu bem vasto com massa matriciana com frutos do mar e carbonara a 13 €, cacio e pepe a 14 €, e carnes a partir de 16 €.

O Temakinho é uma opção para quem sente falta de comida brasileira, embora o nome inspire um restaurante japonês. No barzinho de simpática decoração tropical você encontra porções de mandioca frita (4 €), bolinho de bacalhau (7 €), pastéis diversos (8 €), espetinhos de carne (a partir de 7,50 €) e, claro, temakis e rolls. Para beber, saem caipirinhas a partir de 7 € ou a Brahma mais cara da sua vida, a 5 € – pelo mesmo preço, a cerveja Mais Amor, feita na casa, é uma lager clara orgânica e bem saborosa, com esse rótulo fofinho de tucano.

onde beber no navigli

Cerveja Mais Amor, no Temakinho

A região também é conhecida pelos bares de “aperitivo”, que cobram um preço fixo pela bebida + uma tapa, como é o caso do bar Rita, que vive cheio: ele serve coquetéis autorais, preparados na frente do cliente, junto com uma porção bacana de comidinhas variadas a partir de 10 €.

Menos sofisticado, o Manhattan oferece um buffet livre a 12 €, preço que inclui a primeira bebida. O buffet, apesar de simples, é bem vasto, com saladas, massas, pizzas, embutidos e sobremesas como waffles e bolos, e vale para quem come bastante ou pretende passar várias horas no bar. O cliente pode se servir quantas vezes quiser, mas passa a pagar pelas bebidas seguintes, que partem de 5 €.

O Vetusta Insigna combina uma bebida com uma pequena tapa de “degustação” por 5 € no caso de cerveja ou taça de vinho e 7 € no caso de drink. Para comer, a casa também oferece pratos a bons preços, como risoto milanês a 11 €, polenta ao sugo com linguiça a 13 € e ossobuco com risoto, 20 €.

Para beber cervejas locais na região, as melhores opções são o Navigli Craft Beer e o Orso Verde.

O Navigli Craft Beer tem 20 torneiras de cervejas italianas, abastecidas especialmente pela microcervejaria Bellazzi, feita em San Lazzaro di Savena, pequeníssima cidade da zona metropolitana de Bolonha. Os estilos são bem variados e contemporâneos, inspirados na escola americana, mas o preço é o mesmo: 5 € no copo de 300ml e 6 €, no de 400ml. É possível sentar do lado de fora, na beira do canal – mas chegue cedo, porque o local costuma lotar.

A uma quadra dali, fica o recém inaugurado tap room da Orso Verde, microcervejaria mais moderninha de Busto Arsizio, na província de Varese, a 30 quilômetros de Milão. A produção é mais tradicional, priorizando as ales belgas e as lagers alemãs. O chope de 400ml custa 5 € nas APA, golden, kölsch, bock e outras de até 5% de teor alcoólico, e 6 € nos estilos mais potentes, como IPA e stout. A casa também serve lanches bem simples, como pizzas e fartas tábuas de queijos e embutidos por 7 €.

Almoçar no Navigli durante a semana também pode ser uma boa. Apesar de não ter o clima gostoso da noite, com as ruas cheias de gente passeando e ocupando as mesas das calçadas, o lugar é mais tranquilo, o atendimento é mais atencioso e os preços, mais baixos.

Vários restaurantes fazem menus de almoço de segunda a sexta, com pratos do dia em versões que custam praticamente metade do preço normal do cardápio. O Aspass, por exemplo, pode servir risoto milanês a 7 € e filé de vitela com batata a 10 €. O risoto de pera e queijo taleggio do Navigli 48, que custa 10 € no cardápio, sai a 6 € no menu do dia.

onde comer no navigli, em milão

Navigli 48, em Milão

Caso opte por almoçar nesse esquema, evite a pegadinha de turista: pergunte ao garçom o tamanho do prato promocional, para garantir que não vai receber uma mini-porção, e lembre de ressaltar que quer a versão do menu do dia, para evitar que ele cobre o preço cheio do cardápio.

Para a sobremesa, o Navigli tem duas boas sorveterias: a Amorino, rede italiana de gelaterias bem conhecida na Europa, com sorvetes a partir de 2,90 €; e a Cioccolati Italiani, com cones e copinhos de um sabor a 2,70 € e dois sabores a 3,40 €.

Em tempo: nossos sorvetes favoritos de Milão são, na verdade, os da rede Venchi Cioccolato e Gelato, em vários endereços; e a gelateria Terra, com o melhor sorvete de tiramisù que provamos na Itália. Ela fica pertinho da estação Milano Centrale – aproveite para finalizar com um café do Caffè Napoli, quase ao lado, um balcãozinho com ótimo atendimento, deliciosos croissants e bons cafés a partir de 1 euro.

sorvetes em milão

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *