Melhores restaurantes para almoçar, jantar e beber em Fernando de Noronha

Comer e beber em Fernando de Noronha é impagável? Não necessariamente. Tem muita comida boa a preços razoáveis, lanches muito baratinhos e restaurantes incríveis que valem a pena. Aqui, a gente conta quanto custa comer na ilha, quais restaurantes em Noronha são nossos favoritos e onde tomar drinks ou cerveja artesanal com uma vista bacana.

Quanto custa comer e beber em Noronha?

A comida em Noronha é, no geral, cara – uma refeição em um bom restaurante dificilmente sairá por menos de R$80 por pessoa. É mais cara que a comida do continente, Recife ou Natal, mas não é mais cara que restaurantes do mesmo nível em São Paulo ou Rio de Janeiro. E mais: só gasta muito quem procura refeições fartas e mais elaboradas. Nos restaurantes caros, dá para pedir uma entradinha e dividir um prato principal individual, se a fome permitir – pergunte aos garçons qual prato é mais bem servido. Além disso, a vila tem lanchonetes, creperias e restaurantes pequenos de comida caseira baratinhos, onde um pastel, um espetinho ou uma tapioca bem recheada custam a partir de R$15.

Veja também: Melhores restaurantes em Pipa, Rio Grande do Norte
Duo Gourmet: como economizar nos melhores restaurantes

Para beber, é bom ter algo em mente: a cerveja (especialmente a artesanal) tem provavelmente o pior custo/benefício da ilha. Isso porque a logística para trazê-la em grandes quantidades cobra seu preço. Quem não abre mão da bebida deve procurar a cerveja recifense Ekäut que, além de muito boa, é encontrada nos restaurantes e mercadinhos da Vila dos Remédios com certa facilidade (especialmente a Helles e a American IPA) e a preços justos. Fora isso, a caipirinha é a melhor opção, já que é encontrada em qualquer lugar, é servida em copos grandes e tem bom preço mesmo em restaurantes de alto nível.

cerveja em fernando de noronha

Ekäut Helles

Boa comida em Noronha com o melhor custo/benefício

Nossos restaurantes favoritos da ilha são seis:

  • Mergulhão, pelo sabor equilibrado aliado à vista sensacional na Praia do Porto;
  • Bar do Meio, pela localização estratégica e o clima da Praia do Meio;
  • Tricolor, para comida baiana muito bem temperada no Boldró;
  • Delícias da Ná, pelo saboroso peixe na folha e os camarões graúdos na Vila do Trinta;
  • Bio Bistrot Noronha, pela comida natural e vegana, na Vila dos Remédios;
  • Xica da Silva, pela variedade e agilidade no serviço na Floresta Nova;
  • Gelateria Paradiso, pelo melhor sorvete de Noronha.

Restaurante Mergulhão

O Mergulhão fica no alto da ladeira, na saída da Praia do Porto, com uma bela vista (durante o dia) para a praia e o Pico e um clima meio luxuoso. Seus preços não são tão mais altos que os praticados comumente na ilha (e a experiência é bem superior).  As entradinhas são gostosas, como a porção farta de peixinhos fritos (R$80) e os bolinhos de bobó de camarão (R$85, com cinco bolinhos grandes).

prato e vista do restaurante o mergulhão, em noronha

Arroz do Amado, prato do restaurante Mergulhão

Os pratos são individuais e saem a partir de R$105 (preço do Peixe com Banana, grelhado com arroz cítrico de coco). Alguns têm versão vegana ou vegetariana. Vá no Peixe Arretado (R$115, individual), com crispy de couve e cuscuz nordestino, ou no Peixe Abusado (R$125, individual), grelhado ao molho de camarão com curry na medida certa, suave, equilibrado e servido com um delicioso arroz de castanha de caju. Também vale o Arroz do Amado (R$170), com polvo, dendê, leite de coco e queijo coalho. Uma entrada + um prato principal, dividido, foi suficiente para duas pessoas nas refeições que fizemos ali.

Já a caipirinha, apesar de gostosa, foi a mais cara que provamos: R$40, 300ml. A carta de cervejas artesanais é extensa, com Ouropretana, Falke, Júpiter, Octopus, entre outras, a partir de R$30 (600ml), o que torna o vinho mais atrativo, com garrafas a partir de R$80.

Mergulhão 
Fica na Praia do Porto, em frente ao ponto de ônibus e acima da faixa de areia

prato do restaurante o mergulhão, em noronha

Peixe Abusado, prato do Mergulhão

Restaurante Tricolor

No Tricolor, na Vila do Boldró, não perca a saborosíssima moqueca de frutos do mar, com peixe, polvo e camarão, arroz e pirão (R$230, para duas a três pessoas, dependendo da fome) – ou qualquer receita com polvo, que é muito bem feitinho. A moqueca é farta, das maiores que vimos em Noronha, deliciosa e muito bem temperada. A moqueca simples, só de peixe, é R$150. Para porções individuais, cobra-se 60% do valor.

Restaurante Tricolor
BR 363 136 – Vila do Boldró. Na pandemia, o Tricolor está funcionando apenas com delivery e deve mudar de endereço.

restaurante-tricolor-noronha

Muqueca de frutos do mar do restaurante Tricolor

Delícias da Ná

Na Vila do Trinta, o Delícias da Ná é um restaurante bem caseiro, onde o Ilha Tour pode fazer parada para o almoço – e vale muito a pena. A combinação curiosa de siri gratinado ao leite de coco com farofa de bacon (R$130, para duas pessoas) é muito boa, mas o destaque é o peixe na folha (R$120, para duas a três pessoas): muito bem servido e, apesar do tempero simples com limão, sal e ervas, é uma das melhores refeições da ilha.

delícias da ná, noronha

Siri gratinado ao leite de coco com farofa de bacon, no Delícias da Ná

As opções individuais partem de R$80 (caso da salada de camarão com caponata de berinjela) e as para duas pessoas, de R$130 (na lula com molho de coco, arroz e pirão). Faz sucesso o camarão à milanesa (R$180, também para dois), com camarões gigantes servidos em um mini-varal. Para beber, sucos e caipirinhas na faixa de R$20, além de outros drinks.

Delícias da Ná
R. Dom Juquinha I – Vila do Trinta

prato de peixe do delícias da ná, noronha

Peixe na Folha do Delícias da Ná

Bar do Meio

O Bar do Meio tem fama de cobrar consumação mínima para o pôr do sol, mas isso só vale para os bangalôs na beira da praia (R$700-R$800 para até 5 pessoas). Nas mesas, o uso é livre – e a vista, que se perde entre o mar e o Pico, compensa demais. Entre os snacks (a partir de R$50, preço da porção de fritas), escolha o polvo a vinagrete (R$180) ou o camarão crocante (R$190), com geleia caseira.

bar do meio, em fernando de noronha

Camarão ao alho e óleo

Os pratos principais não são tão bem servidos, mas são gostosos – destaque para o peixe na folha de bananeira (R$100) com purê de banana da terra e para o atum Noronha (R$110), selado com quinoa, grão de bico e castanhas. Também há pratos para duas pessoas, como moquecas e paellas, na faixa de R$250, além de sanduíches e saladas. A carta de bebidas é mais salgada: sucos naturais e cervejas long neck na faixa de R$20, drinks a partir de R$40. Para pegar um bom lugar no pôr do sol, chegue cedo!

Bar do Meio
Estrada da Alamoa, 130 – Praia do Meio

bar do meio, em fernando de noronha

Atum da ilha com jerimum e arroz de amêndoas, no Bar do Meio

Bio Bistrot

Já o Bio Bistrot é uma opção de comida leve, com foco em receitas veganas e vegetarianas, mais barata, fresca e bem preparada servida na varanda aberta. Não há cardápio fixo, já que o restaurante trabalha com uma carta bem enxuta de pratos que variam diariamente, de acordo com a disponibilidade dos ingredientes frescos. Os pratos individuais custam na faixa de R$60.

O Bio Bistrot, por ser recente, ainda peca na organização do serviço e no tempo de espera, mas a gente torce para que eles acertem o passo logo, já que a comida é muito gostosa.

Bio Bistrot Noronha
Alameda dos Cajueiros, 06

Xica da Silva

Na Floresta Nova, saindo da Vila dos Remédios, o Xica da Silva atrai por ter bom preço, porções fartas e um atendimento rápido e eficiente. O Peixe Mestiço (R$100) é o carro-chefe, um suculento peixe grelhado com molho de manjericão e purê de jerimum recheado com camarões.

A porção é individual, mas farta e vem com dois pedaços de filé. Por R$90, sai o camarão empanado com coco e arroz de abóbora. Entre as entradas, destacamos as fartas bruschettas de tomate e ervas (R$30, quatro unidades) e a cremosa casquinha de siri, servida com farofa de coco e vinagrete (R$30). Sucos naturais e drinks custam a partir de R$20.

Restaurante Xica da Silva
Alameda das Acácias, 11 – Floresta Nova

prato do restaurante xica da silva, em noronha

Peixe Mestiço, no restaurante Xica da Silva

Gelateria Paradiso

Para café da manhã ou mesmo café da tarde, infelizmente a ilha não tem grandes opções. Mas para a sobremesa, vá sem erro na Gelateria Paradiso, que fica na Vila dos Remédios. Há sabores bem tradicionais, como brigadeiro (às vezes com muito brigadeiro de verdade dentro, às vezes não), doce de leite e Kinder Bueno, e outros bem locais, como Bolo de Rolo, tapioca e caju – todos gostosos e com ótima textura. Potinhos na faixa de R$20, com diferentes tamanhos. Há também uma estratégica lojinha no Aeroporto, para quem quer um sorvete de despedida.

sorvetes da paradiso, em fernando de noronha

Gelateria Paradiso

Outras opções para comer bem na Vila dos Remédios

Pico

O novo restaurante Pico é bem badalado e fica quase na frente do Bar do Cachorro, que tem uma vista bacana. Por lá, saladas e pratos individuais, a partir de R$50, com opções veganas. Para duas pessoas, sai o peixe na telha e a moqueca, na faixa de R$150 a R$200.

Cacimba Bistrô

Também há quem indique o Cacimba Bistrô, porém, não está entre os nossos favoritos – pelo mesmo preço, insistimos no Mergulhão, que oferece uma refeição mais saborosa e menos pretensiosa, honestamente. O Cacimba é uma espécie de Coco Bambu de Noronha, com vasta carta de ótimos frutos do mar, mas um tempero tímido, pouco marcante. As entradas partem de R$60 para duas pessoas, caso dos bolinhos de jerimum com carne seca, dos mexilhões gratinados e da panelinha veggie com shitake. O que mais sai é a porção de pastéis de lagosta, bem farta, por R$85.

cacimba-noronha

Pastéis de lagosta

Nos pratos principais, opções individuais a partir de R$90, preço do risoto de ragú de shitake, e pratos para dois a partir de R$160, caso da carne de sol com queijo coalho. O filé de peixe César Santos (R$112, individual), com gengibre e arroz de curry, é gostoso, mas fica devendo pela pouca intensidade dos sabores. Cervejas a partir de R$16 (long neck) e sucos e drinks a partir de R$20.

prato do cacimba bistrô, em noronha

Filé de peixe César Santos

Empório São Miguel

No Empório São Miguel, pratos individuais gostosinhos e pizzas a partir de R$60.

Flamboyant

Na Praça Flamboyant, o restaurante Flamboyant é um clássico, com porções fartas, cardápio vasto e a cerveja Ekäut de 600 ml por R$30. Pizzas a partir de R$40, moquecas individuais a partir de R$80 – provamos o peixe gratinado com molho de queijo e ficamos satisfeitos.

Restaurantes em Fernando de Noronha: Novidades na ilha

O Buena Onda Loja Café, que já foi uma lojinha de cervejas artesanais, e o Corvetta, há pouco um elogiado café, viraram pousadas – já o Ginga Bar, que pertencia aos mesmos donos do Xica da Silva, fechou permanentemente. Enquanto isso, um gastrobar bem grande chamado Cigana do Cajueiro, ao lado do Supermercado Poty, na Vila dos Remédios, está por abrir. Estas alterações aconteceram antes da crise do coronavírus, que pode ter ocasionado mais mudanças na ilha.

Onde comer barato em Noronha

No quesito comida barata, a Tapioca da Babalu é imbatível: tapiocas bem recheadas a partir de R$15 e outros lanches, com possibilidade de pedir delivery no seu hotel. Há outras opções, como o pequenino Edilmar Lanches, na ladeira da Vila dos Remédios, onde o cachorro-quente, os espetinhos (de carne, frango, coração, queijo coalho…) e as opções de pastel e tapioca, com ingredientes escolhidos pelo cliente, custam entre R$15 e R$20.

Na mesma rua, o Restaurante de Mãezinha tem pratos executivos de peixe, carne e frango com arroz, feijão, salada, macarrão e farofa, por R$60, além de self service por R$80 o quilo. Sanduíches a partir de R$15, pastéis e tapiocas a R$20 e cuscuz recheado com frutos do mar por R$35. O Empório São Miguel também tem buffet no almoço (na faixa de R$100 o quilo).

Já na Vila do Trinta, o Restaurante do Valdênio serve há anos um PF grande, saboroso e honesto. No jantar tem também opções de peixes na folha. Espere gastar R$ 60 por pessoa, com bebida. Fica na Rua Pinto Branco, 230 – essa costuma ser a escolha de quem vai fazer a trilha do Atalaia, cuja entrada fica ali pertinho.

Nos poucos quiosques de beira de praia, o preço também é bem similar aos praticados nas praias do continente, com espetinhos a partir de R$15; porções de bolinhos a partir de R$40; cervejas, sucos e água de coco a partir de R$10; e caipirinhas a partir de R$20. O peixe na folha de bananeira da Barraca das Gêmeas, na Praia da Cacimba, custa R$130, mas é grande e vem com arroz, farofa, feijão, salada e macaxeira ou fritas. Serve muito bem duas pessoas.

peixe na bananeira no restaurante das gêmeas, em noronha

Peixe na Folha, da Barraca das Gêmeas 

No Forte do Boldró, um pequeno quiosque atende com porções e caipirinhas na faixa de R$30, mas você pode acabar disputando sua batata-frita com uma lagartixa mabuya. Elas vivem por ali, inclusive dentro do bar.

Preços e informações atualizados em 2021. Cardápios e valores podem ser alterados a qualquer momento, sem aviso prévio. A pandemia do coronavírus pode ter afetado o funcionamento de locais citados, confira antes de ir.

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *