5 dicas para comer bem em Havana e outras cidades de Cuba: comidas típicas e restaurantes

Cuba é um mundo muito diferente do nosso, um mundo que ainda vive outro século. Por mais que essa viagem ao passado seja uma das principais atrações do país, é bom lembrar que no passado não tem internet e isso dificulta um pouco as coisas.

Por isso, vá preparado e pesquise sobre o que gostaria de conhecer e saborear em Cuba antes de sair de casa. Nós passamos um mês na ilha e indicamos aqui quais são as melhores comidas típicas, quanto custa comer em Cuba, sugestões de restaurantes e dicas para comer bem por lá.

Comidas e bebidas típicas de Cuba
Dicas para escolher onde comer bem em Cuba
Onde comer em Cuba: sugestões de restaurantes nas principais cidades

Comidas e bebidas típicas de Cuba

A principal comida típica é o Ropa Vieja, um prato de carne desfiada com molho bem aromático e saboroso, feito com cominho, cebola e pimenta. Costuma ser servido com arroz e, às vezes, banana douradinha na frigideira (o agridoce do prato fica ótimo). Lembra muito o barreado, prato típico da região de Morretes, no Paraná.

Além do Ropa Vieja, Cuba serve pratos bem caribenhos, comuns a outros países da América, como os tamales, similares à nossa pamonha, os patacones, que são tortillas de plátano, e o ajiaco, ensopado de frango, arroz e milho, típico também na Colômbia. Pela localização, é fácil encontrar frutos do mar – aproveite que o camarão e a lagosta pululam em vários pratos e costumam ser baratos, ainda mais se compararmos com o quanto pagamos aqui.

comida cubana

O Ropa Vieja é um prato feio pra burro, mas é muito gostoso – tanto na versão roots do boteco quanto na meio gourmetizada do Havana 61, à direita (Foto: Marc Averette / Wikimedia Commons)

As bebidas mais conhecidas são a Piña Colada, o Cuba Libre (feito com a versão cubana da Coca-Cola, a TuKola), o Mojito e o Daiquiri – esses dois últimos famosos por serem, segundo dizem por aí, os drinks favoritos de Ernest Hemingway, que morou em Cuba por mais de 20 anos. Ainda de acordo com a lenda, ele tinha dois bares favoritos, que ainda vivem da presença dos turistas que peregrinam pela rota de lembranças do escritor: o La Bodeguita del Medio e o bicentenário La Floridita (apesar do hype, tomamos drinks melhores em outros lugares, honestamente).

De qualquer forma, a gente voltou com outro drink no coração: o Canchánchara. Praticamente desconhecido fora de Cuba (e mais difícil de encontrar que os outros clássicos), é feito com rum, mel e limão. É um drink mais suave, adocicado pero no mucho.

drinks cubanos (piña colada)

 Piña Colada, feita com rum, leite de coco e abacaxi, é um dos drinks mais conhecidos de Cuba

De cerveja, não há artesanais para indicar. A mais consumida é a Bucanero, mas eu desafio você a encontrar qualquer lugar que a sirva gelada. Na dúvida, vá nos drinks mesmo.

Dicas para escolher onde comer bem em Havana e em Cuba, no geral

 1. Para comer como os cubanos, procure os preços em CUP

Em Cuba, há duas moedas: o peso cubano ou moneda nacional (CUP), usado pelos nativos, e o peso “convertible” ou conversível (CUC), usado pelos turistas. E os dois pesos têm mesmo duas medidas: o valor do CUC regula com o do dólar, uma cotação 30 vezes mais alta que a do CUP.

Para os estrangeiros causa estranheza, mas eles já são safos nas moedas: no câmbio, é comum que o atendente nem venda moeda nacional para quem não é morador e nas cidades mais turísticas, a conta e o troco de museus, restaurantes e hospedagens deve ser em CUC.

Porém, no interior, em locais que não estão tão acostumados com os turistas, é melhor entrar e perguntar qual é a moeda expressa no cartaz ou no menu. Afinal, um hambúrguer de “3,00” pode custar 3 CUC (ou seja, US$3) ou 3 CUP (cerca de US$0,10).

Feitas as explicações, é importante ressaltar que não é porque um restaurante expresse seus preços em CUC que ele é um “restaurante de turista.” O turismo em Cuba não tem uma intensidade que justifique isso, especialmente fora de Havana e do litoral. Lucrar com os turistas é apenas a forma de sobrevivência dos estabelecimentos. Mesmo que você opte por restaurantes que cobrem em CUC, verá que a maior parte do público é cubano – e eles estarão certamente recebendo o cardápio e a conta em CUP.

Porém, se você quer conferir onde os cubanos almoçam no dia a dia, o melhor é perguntar indicações na sua hospedagem ou procurar por plaquinhas que expressem o peso em CUP. Isso será mais fácil no interior ou, nas cidades turísticas, em ruas pequenas e fora da rota das atrações principais.

Em tempo: por mais que o CUC regule com o dólar, leve euros. As casas de câmbio cubanas taxam exageradamente as trocas feitas com dólar e o euro vale bem mais a pena.

Vai um daiquiri com o Hemingway no Floridita

Vai um daiquiri com o Hemingway no Floridita?

2. Visite os pequenos paladares e conheça a comida de rua cubana

Os lugares onde melhor comemos foram os “paladares”, restaurantes familiares de comida caseira, comuns em qualquer cidade cubana. Alguns deles nem têm placa ou aspecto de restaurante, parecem casas mesmo, mas é muito fácil descobri-los em uma caminhada.

Nesses locais, você aproveita uma comidinha caseira pagando menos. Uma refeição completa poderá custar entre 5 CUC e 8 CUC em Havana ou Trinidad (ou até menos de 5 CUC em outras cidades), enquanto restaurantes maiores podem cobrar acima de 10 CUC por pessoa.

3. Hospede-se na casa dos cubanos e faça as refeições com eles

Os cubanos que oferecem hospedagem quase sempre fazem refeições também, além do café da manhã. É uma saída econômica e interessante contratar esse serviço com os proprietários. Vai custar poucos CUCs a mais que a sua hospedagem e você ainda pode fazer a refeição com uma família cubana, batendo um papo e descobrindo mais sobre os costumes locais.

4. Siga a música cubana

A música está no sangue de alguns povos latinos e em Cuba isso aparece com mais força. É comum restaurantes e bares oferecerem música ao vivo – algo do qual, honestamente, costumamos fugir em qualquer país, mas lá é diferente.

Para começar, várias vezes o cantor nem sequer usa microfone. É um canto gutural bonito, intenso, acompanhado de instrumentos sem caixas de som. É bacana saborear um ropa vieja ouvindo o som cubano que vem forte, potente, mas que não agride os ouvidos.

5. Se quer comida cubana autêntica, evite os resorts

Os resorts all inclusive de Cuba são um ótimo negócio para aproveitar praias paradisíacas como Varadero e Santa Lucia porque são muito baratos, especialmente se compararmos aos preços cobrados no Brasil e no México, por exemplo.

Eles valem pela conveniência e pelo pé na areia, com bares servindo drinks e cervejas à vontade na beira da praia. Porém, é tudo em larga escala: a comida é sempre a mesma, do café da manhã ao jantar, com pouca distinção entre os sabores – você vai sentir que está comendo à granel. Além disso, os lanches oferecidos costumam se resumir a batata frita e cachorro-quente.

Fora da rota dos resorts, nos centrinhos dessas cidades litorâneas, há também hotéis e pousadinhas familiares (de localização bem menos conveniente) e pequenos paladares, com comida caseira autêntica cubana.

A melhor escolha vai depender do que você espera da experiência: se você prefere a conveniência e a localização e não se importa que a gastronomia da viagem seja impessoal, pode optar sem medo pelo resort. Quem faz questão de comer bem, pode ficar nos resorts e, de vez em quando, ir à vila comer, ou hospedar-se lá mesmo.

Onde comer em Cuba: sugestões de restaurantes nas principais cidades

Muitas das nossas refeições em Cuba foram nas casas onde paramos e em pequenos paladares – e isso é mais difícil de indicar. Mesmo assim, aqui vão algumas sugestões de restaurantes e bares propriamente ditos que também foram gostosos:

Restaurantes em Havana, Cuba

Em Havana, é muito boa a comida do La Lluvia de Oro, um restaurante tradicional que costuma ter ótima música cubana e é bastante procurado pelos moradores da capital. No Malecón, com a bonita vista do mar, há o Café Neruda e o Paladar Torreson, os dois com varanda. Outro restaurante bem popular entre as famílias cubanas mais abastadas é o Los Nardos, embora a comida lá não tenha sido um grande destaque da viagem.

 

Ver essa foto no Instagram

 

#LaLluviadeoro #havanasoul #cuba #dance #çaçaça #obispo#street #2aralık2014 #havana #firstnightincuba #mohito #rom#free

Uma publicação compartilhada por İpek Ağaçsapan Karabulut (@ipekkarabulut) em

Para um jantar mais arrumadinho vá no Habana 61, um gastrobar moderno com ótimos drinks e frutos do mar. Para uma noite underground, funcionam bem o Madrigal Bar Cafe e o El Patchanka, também com ótimos coquetéis. Um bar/balada que está bem na moda é o Fabrica de Arte Cubano, um centro cultural com shows e gastronomia – o descoladinho restaurante Tierra fica lá dentro.

Para os bons drinks, além dos lendários La Floridita e La Bodeguita del Medio que já mencionamos lá em cima, são bons o La Guarida, o El del Frente e o O’Reilly 304. A fábrica do rum Havana Club tem um passeio guiado legal pelas instalações, que pode ser contratado na hora, e um bar de rum interessante.

Não esqueça de dar uma chance às Casas de la Música e Casas de la Trova, onde os shows de música cubana correm soltos com muita autenticidade (atenção: você pode ser convidado a dançar).

O Habana 61 é um dos melhores lugares para comer lagosta e outros frutos do mar em Havana, por um preço justíssimo

O Habana 61 é um dos melhores lugares para comer lagosta e outros frutos do mar em Havana, por um preço justíssimo

Restaurantes em Trinidad, Cuba

Em Trinidad, por ser uma cidade histórica bem procurada para o turismo, é mais fácil encontrar restaurantes arrumadinhos e charmosos, ainda que pratiquem preços e cozinha simples de paladares. O melhor deles é o Sapori Italiani, um italiano aconchegante em um casarão antigo com área externa. Lá, os frutos do mar são as estrelas dos pratos de massa e risotos – camarão, lagosta e polvo saem em receitas que custam 5 CUC.

O Sappori Italiani é uma das melhores pedidas de Trinidad

O Sappori Italiani é uma das melhores pedidas de Trinidad

Também vale conhecer a Taberna Ochun Yemaya, que serve comida simples e barata em pratos fartos que partem de 3 CUC. O Bistrô Trinidad é outra boa opção, mas mais sofisticada, com pratos de frutos do mar por cerca de 10 CUC.

Restaurantes em Camaguey, Santiago e Cienfuegos

Em Camaguey, visitamos um dos bares mais autênticos da viagem: o El Cambio, fundado em 1909, com bons coquetéis e ótimo atendimento.

restaurantes de cuba

Em Camaguey, separe ao menos uma noite para beber no El Cambio

Em Santiago, para ouvir boa música procure a Fonda Matamoro, restaurante inspirado no Trio Matamoro, famoso grupo de trovadores santiaguenses dos anos 1920. Por lá, além de grupos de trova, também servem boa comida a preços honestos.

Em Cienfuegos, não deixe de conferir o El palatino, especialmente pelos drinks e pelo ambiente: de frente para a praça principal, é o bar mais antigo da cidade e é a cara de Cuba.

Preços e cardápios atualizados em 2020.

Quer mais dicas de restaurantes, comidinhas e drinks ao redor do mundo? Siga o @ondecomerebeberem no Instagram!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *